Em Destaque

Reaberta estrada de acesso ao Paul da Serra

Este ano, o dia do concelho da Calheta ficou marcado pela concretização de um sonho. Foi reaberta, hoje, a estrada que liga a freguesia da Calheta ao Paul da Serra e ao Rabaçal.

A “Infraestrutura de Proteção e Prevenção da Floresta – Rede Natura 2000”, uma obra da Câmara Municipal da Calheta há muito reivindicada, comporta um investimento de cerca de 2,8 milhões de euros, apoiado por fundos comunitários. Para além do alargamento e beneficiação de uma estrada com perto de 5 quilómetros, parte da qual com a calçada tradicional, foi incluída a instalação de uma rede de água para facilitar o combate a incêndios.

Uma intervenção importantíssima que irá melhorar significativamente o acesso ao Rabaçal, um dos ‘ex-libris’ do concelho e até mesmo da Região.

'Polícia na Escola' em exposição até 27 junho

Já pode ser visitada a exposição fotográfica em homenagem à PSP da Calheta, a qual se encontra na promenade da Praia da Calheta, junto à entrada para o cais.

 

A iniciativa, denominada “A Polícia na Escola”, retrata toda a colaboração que estas autoridades têm mantido junto dos estabelecimentos de ensino do concelho, nas últimas décadas. Uma exposição que ficará patente até ao dia 27 de junho e que valerá a pena visitar, sobretudo por parte da população calhetense, que certamente se irá identificar com alguns dos momentos retratados no acervo fotográfico reunido pelas diversas escolas da Calheta.

 

A ideia partiu de uma das escolas do concelho, mas Marília Sanguedo, subintendente da PSP, acredita que esta seja uma iniciativa "com pernas para andar" e chegar a outros Municípios. Mais do que uma exposição, “este é um projeto que retrata toda a panóplia de funções e serviços que a PSP exerce nas várias escolas, desde o policiamento de proximidade à prevenção rodoviária, incutindo nas crianças o sentido dos seus direitos e dos seus deveres, de forma a que elas cresçam informadas, mas também para que sejam responsáveis e disciplinadas e com o sentido cívico que é o que pretendemos para o futuro da sociedade”, transmitiu Marília Sanguedo, na abertura oficial da exposição que decorreu na passada sexta-feira. O evento contou com a presença dos vários diretores das escolas e do executivo camarário que também contribuiu para a concretização deste projeto, sobretudo em termos logísticos, na impressão das centenas de fotografias e na montagem da exposição.

 

Carlos Teles aproveitou a oportunidade para realçar a facilidade em criar parcerias entre as várias instituições do concelho, neste caso concreto entre a autarquia, as escolas e a PSP. “Nada melhor do que juntar estas três instituições para recordar esse trabalho que tem sido feito, mas também para chamar a atenção da nossa sociedade para que esta tenha noção do que é feito ao longo do ano em ambiente escolar”. “A escola, hoje, já não é apenas um lugar onde se aprende a ler e a contar. Também serve para formar homens e mulheres que com certeza, no futuro, irão representar o nosso concelho nas diversas instituições. Há que dar os parabéns à PSP porque realmente tem havido esta parceria excelente que nos permite facilmente organizar eventos”, transmitiu o presidente da Câmara Municipal da Calheta, realçando que este “é mais um investimento que é feito nas nossas crianças e na nossa juventude que com certeza irá ter resultados no futuro das nossas crianças”.

 

 

Escola Azul apadrinha Praia da Calheta

A Praia da Calheta acaba de ser apadrinhada pelo Externato Francisco de Sales (Prazeres). Reconhecida como ‘Escola Azul’, num programa educativo que decorre a nível nacional, esta escola compromete-se, assim, a “cuidar” da praia, levando a cabo diversas ações e a promover a literacia do oceano junto de toda a comunidade. Uma iniciativa que conta com a parceria da Câmara Municipal da Calheta que, aliás, hasteou recentemente a Bandeira Azul naquela praia.

A parceria foi oficializada no dia 18 de junho, com o descerrar de uma placa colocada junto à entrada da Praia da Calheta. O presidente e os vereadores da autarquia marcaram presença na cerimónia que contou com músicas, poemas e mensagens de apelo a uma maior consciencialização de todos nas atitudes para com o oceano. 

“Nada melhor do que juntarmos este galardão da ‘Escola Azul’ à qualidade que nós temos na Praia da Calheta”, transmitiu Carlos Teles, na esperança que esta seja a primeira de muitas escolas do concelho a receber esta distinção. O autarca entende que as boas práticas ambientais devem ser adquiridas desde cedo, junto dos mais novos, e aproveitou a oportunidade para demonstrar o seu descontentamento pela quantidade de lixo que foi retirada do mar, recentemente, aquando de uma limpeza que decorreu na marina da Calheta. “Até carrinhos de compras havia no mar”, lamentou, acrescentando que este “é um mau exemplo que deve servir para tocar na consciência de todos nós”. “Temos de ter cuidado com o nosso ambiente e muito respeito pelo nosso oceano, ainda mais porque somos uma ilha e vivemos rodeados de mar”. Carlos Teles aproveitou a presença da coordenadora do Programa Escola Azul para felicitar a iniciativa e, às crianças do concelho, agradeceu o belo exemplo que estão a dar, em defesa do nosso mar. 

Para que o desconhecimento não seja mais uma desculpa, e como forma de apelar à mudança de atitudes, os alunos vão fazer cinzeiros de praia para os banhistas e elaborar cartazes em várias línguas para que a população tenha comportamentos mais assertivos em relação ao lixo. Durante o ano, serão realizadas diversas ações de limpeza da praia e periferias, uma iniciativa que contará com a colaboração da Câmara, que irá disponibilizar os meios necessários para o efeito.

Homenagem marca início do 519º aniversário

O presidente da Câmara Municipal da Calheta disse, ontem, que a homenagem aos ex-combatentes foi a melhor forma de iniciar as comemorações do 519º aniversário do Município, que se assinala no próximo dia 24 de junho. 

“Estamos hoje aqui reunidos com um propósito, o de realçar a importância de não esquecermos a nossa história, aliada ao reconhecimento que devemos, todos nós, àqueles que de uma forma ou de outra honraram a nossa terra, no caso concreto os nossos combatentes que com elevado sentido Patriótico, em condições adversas, enfrentando dificuldades, deixando para trás os seus familiares, aqueles que mais amavam, lutaram pela nossa Pátria, muitos custando-lhes essa bravura a sua própria vida”, transmitiu Carlos Teles, perante a presença das mais altas entidades da nossa Região e de uma plateia maioritariamente composta por ex-combatentes do concelho da Calheta e seus familiares.

“Entendemos que nenhuma terra nem nenhuma sociedade se afirma se não dignificar a sua história e o seu passado”, insistiu, explicando que a escultura elaborada por Patrícia Sumares pretende ser uma homenagem e um reconhecimento por tudo aquilo que os combatentes representam para o Município. 

O Monumento, da autoria de uma filha da terra, mais concretamente da freguesia do Jardim do Mar, está implantado no jardim em frente aos Paços do Concelho.

De referir que na cerimónia estiveram presentes diversas entidades regionais, entre as quais o Representante da República para a Madeira, o Juíz Ireneu Barreto, o presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, o secretário regional da Educação, Ciência e Tecnologia,  Jorge Carvalho, entre outras autoridades civis, militares e religiosas.

 

 

Partilhe Esta Página