Em Destaque

Camélias atraíram visitantes aos Prazeres

O presidente da Câmara Municipal da Calheta diz que todos os eventos são importantes para promover o concelho, sobretudo quando se realizam em épocas baixas e em alturas em que não existem grandes festividades. Carlos Teles falava no decorrer da V Mostra das Camélias, na freguesia dos Prazeres, onde elogiou a iniciativa e todos aqueles que mantêm vivas estas tradições.

O evento proporcionou uma manhã de domingo diferente e cheia de simbolismo. Foram muitos os que, durante este fim de semana, visitaram a freguesia e a exposição composta por uma grande variedade de camélias.

O evento, organizado pela Quinta Pedagógica e que conta com o apoio da Câmara Municipal da Calheta, decorreu no adro da igreja e contou com uma missa e benção das camélias, seguindo-se a entrega de prémios. A exposição esteve patente no local ao longo de todo o fim de semana, onde os visitantes tiveram oportunidade de comprar alguns exemplares desta flor que é tão caraterística da freguesia dos Prazeres e do próprio concelho da Calheta.

Para além de assinalar o encerramento do Ano Jubilar da Misericórdia, a iniciativa visa o reconhecimento do valor da natureza e o desenvolvimento do mundo rural. 

 

 

 

Força Aérea abre concurso para 90 vagas

A Força Aérea tem abertas 90 vagas para o concurso de admissão ao Regime de Contrato para as categorias de Oficiais e Praças.

O concurso para a categoria de Oficiais destina-se a jovens que tenham até 27 anos, com licenciatura ou mestrado. O concurso para a categoria de Praças destina-se a jovens que tenham até 24 anos de idade e que possuam o 9.º, 11.º, 12.º ano ou equivalente.

Os interessados devem candidatar-se até o dia 4 de fevereiro, presencialmente (no CRFA, em Lisboa ou no Porto), por correio (com aviso de receção) ou online (no site do Centro de Recrutamento da Força Aérea - CRFA).

Município antecipa apoio às juntas de freguesia

A Câmara Municipal da Calheta antecipou o apoio que todos os anos atribui às juntas de freguesia do concelho. De acordo com o presidente Carlos Teles, a decisão de atribuir este apoio mais cedo do que é habitual foi tomada por causa da “irresponsabilidade” do Governo da República.

O autarca explicou que “devido à não aprovação do Orçamento da República, o apoio que estas recebem do Estado virá através de duodécimos, o que faz com que as juntas de freguesia recebam menos agora no primeiro mês do ano”. “A verdade é que nós sentimos que houve aqui ‘jogadas políticas’ para que as eleições fossem antecipadas. O acordo que existia na esquerda em Portugal falhou e os munícipes, os eleitores, a população, as juntas de freguesia e toda a gente sofre com isto”, atirou Carlos Teles, lembrando que mais uma vez têm de ser as câmaras municipais a se chegarem à frente e a se substituírem ao Estado. “É pena que assim seja, mas é este o País que temos”, acrescentou, esta sexta-feira, no decorrer da cerimónia de assinatura dos protocolos que juntou presidentes e representantes dos diversos órgãos de poder local.

A verba atribuída, num montante global de 89.796,50€, corresponde a 25% do valor que cada Junta recebe do Fundo de Financiamento das Freguesias, um apoio que é atribuído pelo Estado, mas que na opinião do presidente é manifestamente pouco para fazer face aos compromissos que estas têm com a população.

Reconhecendo, pois, que são as juntas que estão mais perto das populações e, por consequência, mais perto dos problemas que surgem diariamente e que é preciso resolver em cada uma das freguesias, o edil relembrou que este apoio foi um compromisso assumido, desde a primeira hora, por este executivo. “Apoiamos todas as juntas de freguesia por igual, independentemente das cores políticas”, frisou.

Refira-se que as verbas foram transferidas na totalidade e de imediato à celebração do protocolo para a conta bancária de cada Junta, nomeadamente para o Arco da Calheta (€19.124,50), Calheta (€15.633,50), Estreito da Calheta (€10.165,25), Fajã da Ovelha (€12.417,00), Jardim do Mar (€5.965,75), Paul do Mar (€6.219,25), Ponta do Pargo (€12.064,25) e Prazeres (€8.207,00).

 

Reis de 'palmo e meio' cantam para o presidente

Os alunos do 1º e 4º anos da EB1/PE/C do Lombo do Guiné cumpriram uma vez mais a tradição de cantar os Reis ao Presidente da Câmara Municipal da Calheta. Com instrumentos, adereços típicos da ocasião e alguns vestidos mesmo a rigor, os cerca de 30 alunos desta escola aproveitaram o momento para desejar um bom ano de 2022 ao presidente Carlos Teles, à sua vereação e funcionários da autarquia.

Feliz por ver que as crianças do concelho continuam a manter viva esta tradição regional, o autarca elogiou quem procura valorizar, reviver e incutir junto das gerações mais novas estes costumes que são tão caraterísticos do nosso povo.

No final, para além da entrega de prendas por parte dos reis magos, ainda houve lugar para um pequeno lanche oferecido pelo Município. A assistir a este momento especial estiveram, para além dos alunos, professores e funcionários da escola do Lombo do Guiné, o presidente da autarquia e respetiva vereação.

 

Partilhe Esta Página