• Fajã da Ovelha

  • 1

Freguesia da Fajã da Ovelha

 

 
Área: 24 km²
População: 899 habitantes (Censos de 2011)
Densidade populacional: 40,4 hab/km²
Distância à sede do Concelho: 13,3 km  
 

História

 

A denominação derivará, talvez, do assentamento de terras anteriormente desmoronadas e que funestamente colheram uma ovelha. A ocorrência que permaneceu na memória das populações, ligou-se ao local, e dali se alastrou a toda a freguesia.
Esta Freguesia foi criada em meados do século XVI e instalada a sua sede na Capela de São Lourenço, com características manuelinas. Um dos primeiros colonizadores (séc. XV) foi Gonçalo Ferreira de Carvalho que ali possuiu terras.
Esta Freguesia não deixa de merecer o interesse do forasteiro curioso, na ânsia satisfeita de reviver o tipicismo e as marcas do passado, aqui mantido pela quietude do presente.

 

Património Histórico Edificado

 

Igreja Paroquial de São João Batista*

 A capelania e a paróquia tiveram a sua sede na capela de S. Lourenço e ali permaneceram até o segundo quartel do século XVIII. O alvará da infanta D. Catarina, regente do reino, de 27 de Junho de 1705, autorizou a construção de um novo templo e a sua mudança para um local que fosse mais apropriado para esse fim e em harmonia com os desejos manifestados pelo povo.

Apesar disso, a edificação da nova igreja só se realizou alguns anos mais tarde, sendo escolhido o Sítio da Fajã da Ovelha como o local propício para essa construção. Não é possível determinar com exactidão a data da conclusão das obras e quando se procedeu à bênção da nova igreja.

*Imóvel classificado de valor concelhio. Decreto n.º 129/77 de 29 de Setembro.


Capela de São Lourenço*

Com esta inovação e no Sítio com o mesmo nome, edificou-se a capela nos fins do século XV ou princípios do século seguinte, e nela se estabeleceu a sede da paróquia quando esta foi criada pelos anos de 1570, e ali permaneceu até meados do séc. XVIII, ao construir-se a nova igreja paroquial de São João Batista. A capela atual de São Lourenço, é uma reconstrução da antiga ermida.

*Imóvel classificado de valor concelhio. Decreto n.º 129/77 de 29 de Setembro.

 

Infraestruturas

 

 

Artesanato

Moinho artesanal de moagem de trigo – Sítio da Raposeira

 

 
 
Próximo Artigo: