• Arco da Calheta

  • 1

Freguesia do Arco da Calheta

 

 
Área:14.70 km²
População: 3168 habitantes (Censos de 2011)
Densidade populacional: 215,5 hab/km²
Distância à sede do Concelho: 4,1 km

 

História

 

A sua denominação advém da especial configuração semi-circular dos seus montes, e da sua proximidade relativamente à freguesia da Calheta. Esta freguesia foi um dos mais antigos locais da Ilha sujeitos à colonização e exploração agrícola após o descobrimento e é uma das freguesias mais ricas em preciosidades patrimoniais e artísticas.

Aqui se fixou João Fernandes Andrade, conhecido por João Fernandes do Arco. Possuiu vastas terras de pão, engenho e escravos, e instituiu uma casa vincular, com capela e capelão privativo, nos finais do séc. XV.

O Arco da Calheta é principalmente irrigado por um ramal da importante levada do Rabaçal e pela levada chamada da Madre Grande, que tem a sua origem no Paul da Serra. Tem como limites confinantes as freguesias da Madalena do Mar, Canhas e Calheta.

 

Património Histórico Edificado

 

Igreja Paroquial de São Brás*

Igreja do século XVIII, localizada no Sítio da Igreja. A freguesia desmembrada da Calheta em 1472, ficou com sede na capela de S. Brás e foi seu primeiro vigário o padre Pedro Delgado.

A igreja matriz foi reconstruída em 1744, por arrematação a Cristóvão gomes, pela quantia de 9.350$00 réis, dando a Fazenda Real dois sinos, um de 20 e outro de 6 arrobas, e recebendo por encontro o sino velho já rachado para ser fundido. Foi benzida no dia 1 de Janeiro de 1755.

*Imóvel classificado de valor concelhio. Decreto n.º 129/77 de 29 de Setembro.


Capela Nossa Senhora do Loreto*

Capela do século XVI, localizada no sítio da Lombada do Loreto. Acerca desta capela se lê num antigo livro do arquivo paroquial o seguinte trecho: “esta ermida é magnífica por sua arquitetura e fabrico, foi feita nos princípios desta freguesia…”

A capela de Nossa Senhora do Loreto, uma das mais antigas da freguesia, foi instituída por D. Joana de Eça, dama da rainha D. Catarina, mulher de D. João III

A capela possui um conjunto de elementos arquitetónicos manuelinos. “O altar-mor da capela de Nossa Senhora do Loreto teve obras nos finais de séc. XVIII, existindo dessa época uma pintura em tela assinada por Nicolau Ferreira e datada de 1791″.

*Imóvel classificado de valor concelhio. Decreto n.º 129/77 de 29 de Setembro.

 

Infraestruturas


 

Artesanato

 

Fábrica artesanal de moagem de trigo – Loreto
 
 
Próximo Artigo: