O bem-estar animal será o mote para uma ação de sensibilização que arranca nos próximos dias junto dos utentes dos centros sociais do Município da Calheta.

A iniciativa acontece numa fase em que estes espaços retomaram as suas atividades, após o período pandémico. Associando-se, também, o facto de em breve se assinalar o Dia Mundial do Animal e do Médico Veterinário, a Câmara Municipal da Calheta quis juntar o útil ao agradável, começando por envolver os idosos do concelho que têm, muitas vezes, os amigos de quatro patas como a sua principal companhia. Uma realidade que se acentuou ainda mais durante a pandemia, já que fruto das respetivas contingências o contacto entre amigos e familiares foi reduzido ao máximo.

O Município vai, desta forma, aproveitar a oportunidade para sensibilizar a população para a necessidade de proteger os animais, promovendo temas como a adoção responsável, maus tratos e abandono de animais de companhia. O objetivo é também elucidar para a importância dos animais na vida das pessoas, nomeadamente no combate à solidão, na socialização, promoção e manutenção de atividade e bem-estar. Junto dos idosos, a abordar estes assuntos, estará uma equipa técnica da autarquia, da qual fará parte a médica veterinária e um psicólogo.

O plano municipal de sensibilização à causa animal promete ir mais longe, sendo que depois desta ação junto dos idosos, a ideia é levar a mensagem a todas as escolas do 1º Ciclo do concelho e à população em geral.

A intenção é, simultaneamente, dar a conhecer o trabalho que o Município tem vindo a desenvolver nesta área. Desde logo, com as Campanhas de Vacinação ao abrigo do Programa Nacional de Luta e Vigilância Epidemiológica da Raiva Animal e Outras Zoonoses (PNLVERAZ), cujos encargos ficam à responsabilidade da autarquia, quando comprovada a residência no concelho da Calheta.

A esse respeito, há que salientar que ao longo dos últimos três anos, a autarquia, através do Serviço Veterinário Municipal, já conseguiu colocar Identificação Eletrónica em mais de 900 animais, contabilizando-se já 1368 animais vacinados e 337 esterilizados.

De referir, também, as campanhas de adoção levadas a cabo até à data, numa parceria com associações e famílias de acolhimento, que já permitiu adotar 340 animais. O trabalho no terreno tem permitido ainda identificar algumas colónias de gatos das quais já várias foram intervencionadas totalmente.

Um trabalho que muitas vezes não é visível, mas que tem contribuído significativamente para a proteção dos animais domésticos e para a diminuição do número de animais errantes nos espaços públicos do concelho.

 

Partilhe Esta Página