Eco-escolas

 

Cerimónia Hastear Bandeiras Verdes

 

No dia 26 de novembro, em frente aos Paços do Concelho, o Sr. Presidente da Câmara, Carlos Teles, presidiu à cerimónia de entrega das bandeiras verdes, atribuídas às 10 escolas deste Município envolvidas no programa eco-escolas.

Esta cerimónia surgiu como forma de reconhecimento do trabalho desenvolvido por alunos e professores no Programa Eco-Escolas, promovido pela ABAE, em benefício da sustentabilidade ambiental do concelho da Calheta, durante o ano letivo 2013 – 2014. A cerimónia contou ainda com a presença do Sr. Diretor Regional do Ordenamento do Território e Ambiente, Eng. João Correia, diretores das escolas, coordenadores eco-escolas e alunos.

Programa da Cerimónia Hastear das Bandeiras Verdes – 11h – Paços do Concelho:

- Declamação de Poemas: “Desabafo da Natureza” e “As árvores e os livros”

- alunos da EB1/PE Lombo do Guiné

- Leitura de Eco-Código – alunos do Clube de Teatro da EB1,2,3/PE Professor Francisco Manuel Santana Barreto

- Intervenção do Sr. Presidente da Câmara Municipal da Calheta e do Sr. Diretor Regional do Ordenamento do Território e Ambiente

- Entrega dos Galardões Eco-Escolas

- Hastear das Bandeiras Verdes e interpretação da canção “Temos de deixar de poluir” pelos alunos da EB1/PE Ladeira e Lamaceiros

- Visita à exposição de Eco-Códigos das Escolas do Concelho da Calheta, na Câmara Municipal

 

O concelho da Calheta conta com 10 escolas inscritas e galardoadas pelo Programa Eco-Escolas, das 11 existentes no Concelho, no ano letivo de 2013/2014, sendo elas:

- EB1,2,3/PE Professor Francisco Manuel Santana Barreto

- EB1/PE Ladeira e Lamaceiros

- EB 2,3/S Calheta

- EB1/PE Ponta do Pargo

- EB1/PE Vasco da Gama Rodrigues – Paúl do Mar

- EB1/PE Lombo do Guiné

- EB1/PE Calheta

- EB1/PE Estreito da Calheta

- EB1/PE Lombo do Atouguia

- Jardim de Infância Apresentação de Maria – Associação Calheta

 

Do que se trata?

O Programa Eco-escolas é destinado a todas as escolas com o objetivo de:

·    encorajar ações, reconhecer e premiar o trabalho desenvolvido pela escola na melhoria do seu desempenho ambiental, gestão do espaço escolar e sensibilização da comunidade;

·         estimular o hábito de participação envolvendo ativamente as crianças e os jovens na tomada de decisões e implementação das ações;

·         motivar para a necessidade de mudança de atitudes e adoção de comportamentos sustentáveis no quotidiano, ao nível pessoal, familiar e comunitário;

·         fornecer formação, enquadramento e apoio a muitas das atividades que as escolas desenvolvem;

·         divulgar boas práticas e fortalecer o trabalho em rede a nível nacional e internacional;

·         contribuir para a criação de parcerias e sinergias locais na perspetiva de implementação da Agenda 21 Local.

 

Como implementar o Programa

 

A sua implementação baseia-se na metodologia da Agenda 21 que de forma simplificada se enuncia em 7 passos:

·         conselho eco-escolas;

·         auditoria ambiental;

·         plano de ação;

·         monitorização/avaliação;

·         trabalho curricular;

·         divulgação à comunidade;

·         eco-código.

Os temas base a serem tratados por todas as Eco-Escolas são: água, resíduos, energia e alterações climáticas e ainda complementarmente: biodiversidade, agricultura biológica, espaços exteriores, ruído e transportes.

Para que uma escola seja reconhecida com a Bandeira Verde deverá apresentar a sua candidatura na qual demonstrará que seguiu a metodologia proposta, concretizou o seu plano de ação e realizou atividades no âmbito dos temas-base e do tema anual.

 

Trabalhos realizados

 

Poderá consultar abaixo alguns trabalhos desenvolvidos no âmbito do Programa Eco-escolas:   EB1/PE da Calheta Escola EB 2,3/S da Calheta Escola EB1,2,3/PE Professor Francisco Barreto Escola EB1/PE de Lombo do Atouguia Escola EB1/PE de Lombo do Guiné Escola EB1/PE do Estreito da Calheta Escola EB1/PE Vasco da Gama Rodrigues (Paul do Mar)

 

Quem coordena?

 

Este Programa é coordenado a nível internacional pela Fundação para a Educação Ambiental (Fee), a nacional pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e a nível regional pela Direção Regional de Ambiente (DRAmb). Conta também com apoio específico para algumas atividades a nível de mecenato.

Os Municípios associam-se ao Programa na qualidade de município parceiro dando o apoio às escolas na implementação do Programa de acordo com as suas possibilidades.

O papel da escola é fundamental, sendo que o professor coordenador é o condutor da implementação do Programa no terreno, através do desenvolvimento das diversas atividades.

 

 

Para mais informações consultar http://www.abae.pt/programa/EE/descricao.php.