• Levada da Rocha Vermelha

  • 1

Levada da Rocha Vermelha

 
  • Itinerário
  • Malhada - Rabaçal - Ribeiro da Água do Vimeiro
  • Início
  • Malhada
  • Fim
  • Malhada
 

 

 

Ficha Técnica

  • Tipologia
  • LEVADA
  • Dificuldade
  • EXPERIENTE
  • Terreno
  • REGULAR/ÍNGREME
  • Sentido
  • IDA E VOLTA
  • Distância
  • 18,8 KM (2x 9,4 KM)
  • Duração
  • 5h – 6h

Percurso 3D

Fonte: Google Earth

Como Chegar

Tendo como referência a saída do Funchal:

  • Deve seguir na Via Rápida (VR1) em direção à Ribeira Brava;
  • Na Ribeira Brava, siga pela Via Expresso (VE3) em direção à Ponta do Sol e Calheta;
  • Na chegada à vila da Calheta, na rotunda, siga pela 1ª saída em direção à Estrada Regional (E.R.222);
  • No cruzamento com a E.R.222, siga a sinalização "Central Hidroelétrica" e, depois siga pelo sítio da Malhada;
  • O percurso encontra-se à esquerda.

 

Pontos de Interesse

A Levada da Rocha Vermelha faz igualmente parte dos caminhos inseridos no grupo dos percursos do Rabaçal, sendo que uma das formas mais conhecidas de chegar até à Levada da Rocha Vermelha, é seguir o trajeto para a Levada das 25 Fontes e perto do final deste, tomar um trilho à esquerda.

No entanto, dada a afluência que se faz sentir neste canal e de modo a proporcionar um conhecimento mais amplo dos percursos da Calheta, é proposto um percurso individual, sendo que ambos exigem o mesmo grau de dificuldade.

Tal como a ficha técnica do percurso indica, o trajeto deverá ser efetuado apenas por caminhantes experientes e com boa preparação física, sendo que poderá prosseguir, caso dispunha dessas faculdades.

Tendo como referência a Central Hidroelétrica da Calheta, deverá ser tomada a subida no sítio da Malhada e na bifurcação a meio do trajeto, seguir o acesso à esquerda até à casa dos Levadeiros. Aqui encontra a levada bastando seguir o seu sentido.
Neste percurso, é necessário estar devidamente preparado para atravessar os sempre espetaculares túneis escavados com a finalidade de transporte dos recursos hídricos captados através das ribeiras e suas afluentes.

São cerca de 1,7 KM de percurso que deverá ter algum cuidado sendo que a experiência é sempre única, principalmente se perceber que o percurso foi efetuado na sua generalidade, a pulso.

As escadas que encontra à entrada deste túnel é o ponto de acesso à “Garagem” e por sua vez Levada das 25 Fontes, ponto esse comum caso a opção de efetuar este percurso fosse a de iniciar na zona do Rabaçal.

Após este túnel, pode continuar a percorrer a levada a céu aberto, sendo que existe uma zona de exposição que deverá ter muita atenção, pois não existem muros de proteção. É igualmente uma zona sujeita a eventuais vertigens sendo que deve manter as devidas precauções.

Apesar das precauções a manter, é um percurso sempre atrativo do ponto de vista da envolvência paisagística e florística, inserido no interior dos vales densos e verdejantes. As paisagens profundas também são uma constante sempre que contorna a montanha, convidando à sua contemplação.

No decorrer do percurso irá encontrar a Ribeira dos Cedros que efetua a separação entre os concelhos da Calheta e Porto Moniz, tendo no túnel à direita a possibilidade de seguir pela Levada do Seixal e à esquerda, a continuação da Levada da Rocha Vermelha.

Chamamos à atenção de que não dispomos de registos acerca da Levada do Seixal, sendo que o percurso GPS disponível segue no sentido do percurso proposto, ou seja, a continuação da Levada da Rocha Vermelha.

Neste percurso é possível o contacto direto com algumas quedas de água advindas das ribeiras e suas afluentes sendo necessário máximo cuidado pois são zonas escorregadias sem proteção de suporte, frequentadas acima de tudo pelos “levadeiros”, responsáveis pela manutenção e vigilância do bom funcionamento hídrico.

Entre paisagens e árvores monumentais da Floresta Laurissilva, encontra no decorrer do percurso uma escadaria com mais de duas centenas de degraus, ladeada pela levada que acompanha a transição significativa de cota. A força da água é bem visível neste ponto sendo um ponto de atratividade a sua espetacularidade.

No topo da escadaria é necessário novamente cuidados redobrados com o terreno escorregadio, sendo possível avistar uma zona intensiva de urzes. A madre da levada encontra-se mais à frente sendo que não é aconselhável prosseguir em frente, pois o caminho encontra-se danificado.

Segurança

Por ser um percurso que demonstra algumas particularidades técnicas e físicas, chamamos à atenção para se certificar que antes de o fazer cumpre escrupulosamente com as mesmas. Consulte a ficha técnica e o capítulo da segurança.

Além das normas gerais de segurança que o Município da Calheta preparou especificamente para si e que pode consultar aqui, tenha em atenção as recomendações específicas do percurso:

- Por ser um percurso que confronta várias quedas de água, é aconselhável circular com cuidados redobrados, não acelerando o passo nestas zonas. Use sempre o impermeável como medida de precaução;

- Por não ser um percurso recomendado, o trajeto não se encontra tão protegido com varandins como é verificado, por exemplo, com as levadas vizinhas das 25 Fontes e Risco. Corresponde a um percurso que apenas poderá ser efetuado com o devido discernimento e experiência, o que não invalida que também deva ser efetuado com precaução.

Mapa

 

Galeria

Partilhe Esta Página